quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Brasil tem novos bens protegidos pelo Iphan

Maracatu Nação, o Maracatu Rural, o Cavalo-Marinho, de Pernambuco; a Tava, Lugar de Referência para o Povo Guarani, do Sitio São Miguel das Missões no Rio Grande do Sul; a Coleção Geyer, no Rio de Janeiro (RJ); o Acervo do Museu de Artes e Ofícios de Belo Horizonte (MG); e o Terreiro Zogbodo Male Bogun Seja, de Cachoeira (BA) são os mais novos bens considerados Patrimônio Cultural do Brasil. A decisão do Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural foi tomada nos dias 03 e 04 de dezembro, na sede do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em Brasília.

Este ano, o Conselho Consultivo esteve reunido em maio, quando aprovou o registro como Patrimônio Cultural Brasileiro da Produção Tradicional e Práticas Socioculturais Associadas à Cajuína no Piauí e os tombamentos de Estabelecimentos das Fazendas Nacionais do Piauí: Fábrica de Laticínios, em Campinas do Piauí, e Estabelecimento Rural São Pedro de Alcântara, em Floriano, também do Piauí; além do tombamento da Casa Grande e Tulha da antiga Chácara do Paraíso das Campinas Velhas, em Campinas (SP), e do Sítio da antiga fazenda de Santo Inácio de Campos Novos, do Distrito de Tamoios, em Cabo Frio (RJ). Em setembro de 2014, passaram a integrar o Patrimônio Cultural Brasileiro o Carimbó, do Pará; aIgreja São Judas Tadeu em Vargem (SC), como integrante do chamado Roteiros Nacionais de Imigração; seis fortificações construídas entre os séculos XVII e XX, localizadas nos municípios de Óbido, no Pará; Rosário, no Maranhão; Bonfim, em Roraima, Corumbá e Ladário, no Mato Grosso do Sul.

Maracatus e Cavalo Marinho

Um espetáculo repleto de simbologias e marcado pela riqueza estética e pela musicalidade. Assim pode se traduzir as apresentações de grupos de maracatu, em Pernambuco. Com a grande maioria dos grupos concentrada nas comunidades de bairros periféricos da Região Metropolitana de Recife, o Maracatu Nação, também conhecido como Maracatu de Baque Virado, é uma forma de expressão que apresenta um conjunto musical percussivo a um cortejo real, que sai às ruas para desfiles e apresentações durante o carnaval.

O folguedo conhecido por maracatu de baque solto, maracatu de orquestra, maracatu de trombone, maracatu de baque singelo ou Maracatu Rural ocorre durante as comemorações do Carnaval e da Páscoa. É composto por dança, música, poesia e está associado ao ciclo canavieiro da Zona da Mata Norte de Pernambuco, também apresentações na Região Metropolitana do Recife e outras localidades.


Uma brincadeira popular envolvendo performances dramáticas, musicais e coreográficas é o que caracteriza o Cavalo-Marinho, apresentado durante o ciclo natalino e seus brincadores são, em geral, trabalhadores da zona rural, mas também ecoa na região metropolitana de Recife e de João Pessoa (PB), além de vários outros territórios do País. No passado, era realizado nos engenhos de cana-de-açúcar e seu conhecimento e transmitido de forma oral e pode ser entendido como um grande teatro popular.


Tava, Lugar de Referência para o Povo Guarani,
Enquanto patrimônio cultural, a Tava converge significados e sentidos atribuídos pelo povo indígena Guarani-Mbyá ao sítio histórico que abriga os remanescentes da antiga Redução Jesuítico-Guarani de São Miguel Arcanjo. Para o povo Guarani, a Tava é de suma importância por ser o local onde viveram seus antepassados. É também um lugar de referência por ser um espaço vivo que articula concepções relativas ao bem-viver, integra narrativas sobre a trajetória deste povo e é diariamente vivenciada como lugar de atividades diversas e de aprendizado para os jovens. Estar na Tava aciona dimensões estruturantes e afetivas na vida social e na memória dos Guarani-Mbyá, promovendo sentimentos de pertencimento e identidade.


Coleção Geyer
Doada pelo casal Maria Cecília e Paulo Fontainha Geyer, em 1999, ao Museu Nacional de Petrópolis (RJ), aColeção Geyer é um dos maiores conjuntos de desenhos, pinturas, gravuras, litografias, mapas, álbuns e livros de viagem sobre o Brasil, produzidas por artistas, cientistas, exploradores e viajantes estrangeiros que estiveram no país entre os séculos XVI e XIX. O precioso acervo de três mil peças, reunido ao longo de 40 anos, inclui também móveis, louças, objetos de decoração e prataria. O conjunto é considerado a maior coleção de brasiliana em mãos particulares. O casal doou também a Casa Geyer, localizada em um terreno de 12 mil metros quadrados no Cosme Velho, na cidade do Rio de Janeiro, que passará a ser uma extensão do Museu Imperial. A doação de natureza cultural rendeu ao casal Geyer o Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade, concedido pelo Iphan, em 1999.


Acervo do Museu de Artes e Ofícios
Reconhecer o modo de fazer e de viver do homem comum e de toda sociedade durante séculos tornou-se imprescindível para a legitimação dos ofícios no desenvolvimento econômico e social do país. A construção da história brasileira dependeu de uma variedade de ferramentas que tornaram-se símbolos do emprenho da classe trabalhadora no processo de crescimento do Brasil. Os bens móveis que compõem o Acervo do Museu de Arte e Ofício de Belo Horizonte (MG), originados da coleção de Flávio e Ângela Gutierrez, registra essas práticas nas quais podem ser consideradas parte de uma importante documentação histórica de grande valor nacional.


Terreiro Zogbodo Male Bogun Seja Unde
A legitimação da cultura negra contribui para o processo de formação e salvaguarda do Patrimônio histórico, etnográfico e religioso de matriz africana no Brasil. O Terreiro Zogbodo Male Bogun Seja Unde é responsável pela preservação de umas das tradições religiosas de matriz africana, da liturgia do Candomblé de nação Jeje-Mahi originaria nos cultos às divindades chamadas Vodum. O Seja Unde tem fundamental importância na conformação da rede de terreiros do Recôncavo Baiano e, sobretudo, para a formação histórica do Candomblé como uma instituição religiosa.


O Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural
O Conselho que avalia os processos de tombamento e registro é formado por especialistas de diversas áreas, como cultura, turismo, arquitetura e arqueologia. Ao todo, são 23 conselheiros, que representam o Instituto dos Arquitetos do Brasil – IAB, o Conselho Internacional de Monumentos e Sítios - Icomos, a Sociedade de Arqueologia Brasileira – SAB, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis – Ibama, o Ministério da Educação, o Ministério das Cidades, o Ministério do Turismo, o Instituto Brasileiro dos Museus – Ibram, a Associação Brasileira de Antropologia – ABA, e mais 13 representantes da sociedade civil, com especial conhecimento nos campos de atuação do Iphan.


Assessoria de Comunicação Iphan
comunicacao@iphan.gov.br
Iris Santos – iris.santos@iphan.gov.br
Adélia Soares – adelia.soares@iphan.gov.br
Isadora Fonseca – isadora.fonseca@iphan.gov.br

Mécia Menescal – mecia.menescal@iphan.gov.br
(61) 2024-5461 / 2024-5479/ 2024-5459 / 9381-7543
www.iphan.gov.br

www.facebook.com/IphanGovBr | www.twitter.com/IphanGovBr
www.youtube.com/IphanGovBr

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Iphan disponibiliza Manual sobre Mobilidade e Acessibilidade em Centros Históricos

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) disponibiliza para download gratuito o Caderno Técnico nº 09 - Mobilidade e acessibilidade urbana em centros históricos. A publicação faz parte do cumprimento da Portaria Iphan n° 623/2009, que estabelece um conjunto de ações no campo da mobilidade e acessibilidade urbana. O Caderno Técnico foi lançado em abril de 2014, no âmbito do Seminário Iberoamericano de Acessibilidade no Patrimonio Cultural, realizado em Salvador (BA).

Para o Iphan, a acessibilidade deve proporcionar um deslocamento fácil e seguro para todos os usuários. As áreas consagradas como patrimônio cultural devem se constituir em espaços onde é possível conhecer, usufruir e desfrutar do patrimônio cultural. Os centros históricos devem possibilitar o usufruto do espaço público e do patrimônio, garantindo o direito constitucional à cidade e à cultura.

Acesse aqui o Caderno Técnico nº 09 - Mobilidade e acessibilidade urbana em centros históricos.

Fonte: Iphan

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Universidade Federeal do Pará oferta curso de Planejamento e Gestão Pública do Patrimônio Cultural

Núcleo de Altos Estudos Amazônicos (NAEA), com apoio do IPHAN - Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional,  oferta mais um curso de formação de Especialistas em Desenvolvimento de Áreas Amazônicas (FIPAM), com ênfase na Gestão de Públicos, na Socialização do Patrimônio e no Turismo Cultural, o curso de Planejamento e Gestão Pública do Patrimônio Cultural.

O curso inscreve-se nas experiências do Programa Internacional de Formação de Especialistas em Desenvolvimento de Áreas Amazônicas ministrado pela primeira vez em 1973, sendo regularmente oferecido desde então. O curso de Especialização em Planejamento e Gestão Pública do Patrimônio Cultural estabelece uma série de mecanismos para proporcionar o ensino dos debates acadêmicos e das técnicas de planejamento e gestão pública do patrimônio, por meio de abordagens sobre as intervenções públicas nesse campo e das formas de planejamento das ações de preservação e, principalmente, socialização do patrimônio cultural.
O processo seletivo ocorrerá em duas etapas: A primeira será a prova escrita, realizada no dia 12 de dezembro de 2014, 9h às 13h, e a segunda etapa será uma entrevista, que ocorrerá nos dias 17 e18 de dezembro de 2014, no horário de 8h às 18h.  O resultado final será divulgado até o dia 23 de dezembro e as matrículas ocorrerão no período de 15 de janeiro a 09 de fevereiro.
O NAEA é um instituto da Universidade Federal do Pará (UFPA) com abordagem interdisciplinar e abrangência internacional. É instituição de referência na formação de recursos humanos em nível de pós-graduação na Amazônia.

Maiores informações através do site:

sexta-feira, 7 de novembro de 2014

Exposições fotográficas movimentam Cabo Frio e São Pedro da Aldeia

A maior exposição com imagens do artista Wolney Teixeira já realizada até hoje será uma contagem regressiva rumo aos 400 anos de fundação de Cabo Frio.

Abertura: 13 de novembro, às 20h
Local: CAV - Centro de Artes Visuais - Cabo Frio




A exposição “Raízes Negras na Aldeia” visa consuzir o visitante à uma reflexão sobre a importância das contribuições da cultura e do povo africano na identidade brasileira. As fotos são de professores e funcionários da Secretaria Municipal de Educação de São Pedro da Aldeia.

Abertura: 13 de novembro, às 20h
Local: Casa de Cultura Gabriel Joaquim dos Santos, centro – São Pedro da Aldeia


terça-feira, 4 de novembro de 2014

Patrimônio cultural de São Pedro da Aldeia e suas legislações serão tema de palestra

A palestra, com caráter de conversa, visa apresentar e esclarecer as legislações municipais, estaduais e federais referentes à proteção de imóveis e áreas de entorno do Centro de São Pedro da Aldeia, e também discutir os instrumentos jurídicos utilizados para o gerenciamento e reversão da degradação nas áreas protegidas.

Além disso, pensar estratégias para que moradores, comerciantes e agentes imobiliários reconheçam a importância do conjunto para a cidade, passem a atuar também como gestores e defensores deste patrimônio e possam assim, se beneficiar do valor gerado pela preservação.

O evento será no dia 14 de novembro (sexta-feira), às 16h, no Cine Estação São Pedro (ao lado da igreja matriz), no centro da cidade. A entrada é gratuita.







**********************************

Esta palestra é uma ação deste escritório técnico que integra o projeto "Oficina de Estudos da Preservação". Em curso no IPHAN-RJ há mais de 10 anos, o projeto foi executado pela primeira vez na Região dos Lagos em 2011, e desde então, mais de 20 palestras já foram realizadas.


Outras informações pelo telefone (22) 2621-9367 ou pelo

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

I Circuito de Palestras sobre Patrimônio Cultural | UFF - Rio das Ostras

O I Circuito de Palestras sobre Patrimônio Cultural da UFF - Rio das Ostras será realizado nos dias 05, 12, 19 e 26 de novembro, às 18h, no auditório. 

[Inscrição]
http://goo.gl/forms/lp0QGGWtgF

[Local]
Universidade Federal Fluminense - PURO - Rio das Ostras
Rua Recife, s/n, Jardim Bela Vista 

[Dúvidas e informações]
palestraspatrimoniouff@gmail.com


Iphan-RJ lança o "Portal do Patrimônio", aplicativo para celulares e tablets

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional do Rio de Janeiro (Iphan-RJ) disponibilizou ao público, desde o mês de outubro, um aplicativo para smartphones dedicado a todos os bens tombados ou registrados no estado do Rio de Janeiro. Intitulado “Portal do Patrimônio”, o programa está proposto através de plataforma colaborativa, permitindo a inclusão, acesso e pesquisa não apenas aos bens protegidos pelo Iphan, que representam o Patrimônio Nacional, mas também outros, preservados por leis estaduais e municipais. Forma-se assim uma rede colaborativa com estado e municípios, reunindo em uma única plataforma as informações sobre os bens fluminenses.

Por se tratar de uma rede participativa, a partir da disponibilização do aplicativo para download, o programa estará disponível para todos os municípios do estado do Rio de Janeiro que tenham legislação de tombamento, para que sejam inseridos os seus bens culturais protegidos. Desta forma, em se tratando de acervo dinâmico e crescente, a cada dia novos bens poderão ser lançados, sejam eles edificados ou exemplares do patrimônio imaterial, e disponibilizados por seus gestores aos usuários do programa.

Reprodução
Usando ferramentas modernas como navegação por GPS até os itens cadastrados e notificações automáticas quando o usuário estiver perto de algum bem, sugerindo sua visitação, o aplicativo também possibilita acesso a dados completos do tipo de proteção, além de contatos e/ou horários de funcionamento, em mapa ou lista, apontando patrimônios existentes nas proximidades. Além disso, o usuário pode seguir Roteiros Temáticos, tais como Roteiro Modernista, Roteiro de Igrejas ou de Sítios Arqueológicos, e ainda montar seu próprio roteiro favorito, tornando o app um guia bastante completo sobre o patrimônio cultural do estado do Rio.

O aplicativo Portal do Patrimônio tem como objetivo a divulgação e promoção do patrimônio cultural material e imaterial protegidos em todo estado e a consolidação de uma rede participativa entre a federação, estado e municípios na identificação e divulgação do acervo de bens que representam a memória nacional.

O Aplicativo faz parte da estratégia piloto do Iphan-RJ de construção do Sistema Nacional do Patrimônio Cultural do Estado do Rio de Janeiro e encontra-se disponível para download gratuito nas lojas virtuais das plataformas Android (GooglePlay) e IOS (AppStore), conforme links abaixo:




Reprodução

Reprodução


Mais informações: Assessoria de Imprensa Iphan/RJ – Tel. 21 2233-6334, com Chico Cereto (21 99127-7387) e Karina Gaudereto.


Fonte: Ascom-IphanRJ

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

IV Seminário Estadual para a Preservação de Bens Móveis e Integrados




O IV Seminário para a Preservação de Bens Móveis e Integrados é uma ação do Inepac/Secretaria de Estado de Cultura. A temática desse ano é "A Eficácia da Preservação Aliada à Educação Patrimonial" e o evento contará com especialistas e pesquisadores de diversas áreas, entre elas história da arte, museologia, arquitetura e restauração.  

O Seminário busca compreender a diversidade de bens que compõe este segmento do patrimônio, possibilitando o diálogo, a capacitação e a coesão entre profissionais já envolvidos e interessados no desenvolvimento de projetos de salvaguarda de bens móveis e integrados no Estado. 

O evento será gratuito. Com duração total de 20 horas, o IV Seminário ocorrerá nos dias 17 a 19 de novembro de 2014, em Campos dos Goytacazes-RJ, no Museu Histórico de Campos dos Goytacazes – Rua Paul Percy Harris, 40 – Centro – Campos dos Goytacazes – RJ. A programação está disponível em http://www.seminariobmi.rj.gov.br
 

Instituto Estadual do Patrimônio Cultural - INEPAC
Departamento de Bens Móveis e Integrados - DBMI
http://www.inepac.rj.gov.br/
www.artesacrafluminense.rj.gov.br

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Boletim do Patrimônio Cultural

Leia o Boletim do Patrimônio Cultural, produzido pela Assessoria de Comunicação  do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

Este é o informativo eletrônico com notícias sobre o Patrimônio Cultural Brasileiro e Mundial,  IPHAN e outros assuntos de interesse a gestores e parceiros ativos no trabalho de preservação, valorização e divulgação do Patrimônio Cultural.

Acesse o anexo para abrir os links e ler as notícias.


TV Brasil exibe vídeos sobre patrimônio cultural, vencedores do Etnodoc III

Vai ao ar na TV Brasil, entre os dias 27 de outubro e 13 de novembro, os vídeos vencedores do Etnodoc III, edital de apoio à Produção de documentários etnográficos que tem por objetivo a documentação e difusão do Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro por meio do apoio à produção de documentários inéditos para exibição em TVs públicas, festivais e mostras.
Cena de "Manoel Chiquitano Brasileiro", de Aluízio de Azevedo e Glória Albuez
A intenção é somar esforços e ampliar as ações voltadas para a valorização e promoção dessa dimensão do patrimônio cultural, assim como estimular iniciativas voltadas para a melhoria das condições de transmissão, produção e reprodução dos bens culturais que compõem esse universo.
Trazendo temas pouco conhecidos pelo público e destacada qualidade técnica, a veiculação desses filmes na TV Brasil tem sido muito bem recebida, assim como há crescente interesse por parte de universidades e instituições culturais em receber a Mostra Etnodoc, que costuma incluir debates com a presença de diretores e especialistas nas áreas do cinema e das ciências sociais.
Realizado pela Associação Cultural de Amigos do Museu de Folclore Edison Carneiro, em parceria com o Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular (CNFCP) e o Departamento de Patrimônio Imaterial do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), a iniciativa é patrocinada pela Petrobras e conta ainda com a parceria da Secretaria do Audiovisual e EBC/TV Brasil.

Foram 897 projetos inscritos na terceira edição que contou com R$ 1,5 milhões de reais, sendo disponibilizados até R$ 80 mil para cada um dos 15 projetos vencedores. 

Confira a programação da TV Brasil e as sinopses dos filmes:
ETNODOC III – Exibição de segunda à sexta, às 19h30
segunda
27/10/14
O LENÇO DO SAMBA
terça-feira
28/10/14
VAQUEIROS ENCANTADOS
quarta-feira
29/10/14
O CANTO DA LONA
quinta-feira
30/10/14
O BOTO E O HOMEM
sexta-feira
31/10/14
SUJEITO OCULTO NA ROTA DO GRANDE SERTÃO



segunda
03/11/14
DO BUGRE AO TERENA
terça-feira
04/11/14
D´OURO
quarta-feira
05/11/14
ÓPERA CABOCLA
quinta-feira
06/11/14
PAISAGENS DO CONHECIMENTO
sexta-feira
07/11/14
NO PRÓXIMO FRIO, EU FERRO



segunda
10/11/14
MANOEL CHIQUITANO
terça-feira
11/11/14
CUARACY RA'ANGABA – O CÉU TUPI GUARANI
quarta-feira
12/11/14
A SANDÁLIA DE LAMPIÃO
quinta-feira
13/11/14
A SANTA DE CASA E O POVO DE SANTO

Sinopses

Cuaracy Ra’angaba – o céu tupi guarani

direção Lara de Campos Velho e Germano Bruno Afonso
Aborda a astronomia dos índios Guarani e sua forma particular de ler o céu e interpretar os fenômenos celestes. O documentário acompanha o trabalho do prof. Germano Afonso, físico e PhD em astronomia, descendente dos Guarani.
Vaqueiros encantados
direção: Márcia Paraiso e Ralf Tambke
Apresenta o mundo dos vaqueiros do Marajó/PA, sua religiosidade e o modo de lidar com o gado.
O boto e o homem
direção: Cristiano Burlam
Percorre a história de uma singular sociedade, constituída de botos e homens, em Laguna/SC.
Paisagens do conhecimento
direção: Ana Luiza Menezes de Gouvêa e Karine Batista
Acompanha o trabalho do pesquisador Moacir Biondo, registrando o uso das plantas medicinais nas comunidades ribeirinhas e indígenas do Amazonas.
D’Ouro
direção: Joana Oliveira
Mostra o dia a dia de seu Rito, artesão que confecciona joias numa delicada mistura entre ouro e casca de coco, em Berilo/MG.
Ópera cabocla
direção: Adriano Barroso dos Santos
Manifestação de cordões de pássaros do interior e capital paraense, encenada por atores populares, miscelânea de melodrama, comédia de costumes, romance-folhetim, radionovela, teatro de revista, opereta e dança.
No próximo frio, eu ferro
direção: André Costa
Abordagem sobre um fazer em extinção: o carro de bois. No Morro da Garça, sertão mineiro, seu Manoel Alexandre, aos 86 anos, é o último mestre desse ofício.
O lenço do sambadireção: Shaynna Pidori
Mostra a crise que vive a comunidade do samba-lenço de Mauá/SP. Jovens que não querem mais cantar e dançar o samba-lenço ao se tornarem evangélicos.
Do bugre ao Terena
direção: Aline Espíndola e Cristiano Navarro
Documentário sobre a Dança da Ema, que conseguiu preservar tradições da etnia Terena nas aldeias urbanas de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul.
Sujeito oculto na rota do grande sertão
direção: Silvio Tendler
O documentário percorre o trajeto da famosa viagem de Guimarães Rosa e um grupo de célebres boiadeiros no sertão de Minas Gerais, em 1952.
A sandália de Lampião
direção: Adriana Yañez, Antonio Lino e Paula Dib
Busca identificar, reconhecer e valorizar o ofício dos mestres do couro da região do Cariri, no Ceará, especialmente no trabalho de mestre Espedito Seleiro.
O canto da lona
direção: Thiago Mendonça
Acompanha a trajetória de cinco antigos artistas do circo paulista no momento em que se reúnem para uma pequena apresentação circense.
A santa de casa e o povo de santo
direção: Otávio Zucon e Geslline Braga
O documentário enfoca o culto a Maria Bueno, santa não-canônica de Curitiba/PR, e suas relações com a umbanda, candomblé e catolicismo.
Manoel Chiquitano
direção: Aluízio de Azevedo Silva Júnior e Glória Albues
Registra as relações humanas nas fronteiras entre o Mato Grosso e a Bolívia no tom narrativo de uma viagem que passa por Cáceres e Porto Espiridião (MT) e Santana e San Matias (Bolívia).
Batuque gaúcho
direção: Sérgio Valentim e Eugênio Alencar
O documentário revela o universo do batuque gaúcho, na cidade de Porto Alegre/RS, que possui mais de três mil terreiros de matriz africana, oriundos de raízes Jêje, Ijexá, Oyo, Cabinda e Nagô.

Outras informações na página do EtnoDoc da TV Brasil http://tvbrasil.ebc.com.br/etnodoc.
Fonte: Ascom-Iphan

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Patrimônio é tema de concurso de fotos e vídeos

O II Congresso Internacional de Educação Patrimonial promove o concurso "O que é patrimônio para você". Esta ação visa estimular a sociedade a refletir sobre o patrimônio cultural, no momento em que profissionais e pesquisadores estarão debatendo sobre o tema no Congresso. As atividades do evento ocorrem, simultaneamente, nas cidades de Paris, Madri e São Paulo, entre os dias 28 e 31 de outubro. No Brasil, a programação transcorre no Memorial da América Latina, na capital paulista. Confira [aqui] mais informações.
Alunos da rede publica de São Pedro da Aldeia gravam documentário sobre suas tradições. Foto: Junior Silgueiro

Como participar?
Por meio de celulares, câmeras ou qualquer aparelho que possua as funções necessárias, as pessoas interessadas devem produzir fotografias ou vídeos de curta duração, que representem o significado do patrimônio cultural para elas, seja ele material ou imaterial. Depois de seguir o perfil no Instagram @oqueepatrimonioparavoce ou curtir a página no Facebook oqueepatrimonioparavoce, os conteúdos – inéditos ou de arquivo pessoal – devem ser inseridos nas redes sociais com a hashtag #oqueepatrimononioparavoce, acompanhados de uma pequena descrição da imagem e sua localização.
Cada participante pode compartilhar o número de conteúdos que desejar, de 16 a 30 de outubro, sendo que as mídias devem estar em modo público. Para aqueles que não possuem contas nas redes sociais, existe a opção de enviar as mídias para o e-mail oqueepatrimonioparavoce@gmail.com.
Todas as imagens serão expostas em formato de projeção na mostra internacional Caleidos, de 31 de outubro a 2 de novembro, na Galeria Marta Traba, do Memorial da América Latina e, permanentemente, no blog Observatório de Educação Patrimonial Brasil e América Latina [aqui]. O concurso não é competitivo, pois a ideia foi criar um movimento colaborativo que chamasse atenção dos indivíduos da questão patrimonial.
Para ver as atividades do Congresso acesse [aqui]
Divulgação