sábado, 7 de novembro de 2015

V SEMANA FLUMINENSE DO PATRIMÔNIO 2015


A Semana Fluminense do Patrimônio (SFP), que em 2015 entra em sua quinta edição, será realizada no período de 11 a 22 de novembro. A SFP é um evento anual organizado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional no Rio de Janeiro (Iphan-RJ), junto a outras instituições científicas e culturais do estado do Rio de Janeiro, com o intuito de promover a valorização do patrimônio natural e cultural fluminense. Além de ampliar o conhecimento da população sobre seu patrimônio em suas mais diversas expressões.
Neste ano, a V Semana Fluminense do Patrimônio traz o tema Território, Memória e Identidade Cultural como foco principal dos debates sobre valorização e preservação do patrimônio material e imaterial, que vão permear seus principais eventos: a Abertura da Semana na cidade do Rio de Janeiro e o V Encontro do Patrimônio Fluminense (EPF) que ocorrerá na cidade de Quissamã, no norte fluminense.
Destinado a ampliar a troca de ideias e experiências com a população, o V EPF é o principal fórum de reflexão e discussão pública da SFP, que acontece de maneira itinerante no território fluminense. O assunto vai colocar em debate o papel e a importância da memória e do território na construção das identidades comunitárias. Por suas características históricas e naturais, o norte fluminense reúne uma diversidade de grupos e manifestações culturais que guardam e transmitem as tradições locais, convertendo-se em cenário de rico patrimônio natural e cultural, material e imaterial, estreitamente relacionado com o desenvolvimento e apogeu da economia açucareira regional e com o potencial do Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba.
Além da Abertura da Semana, que ocorrerá no dia 11 de novembro no Centro Cultural Justiça Federal, na Cinelândia, Rio de Janeiro; e do V EPF, que acontecerá entre os dias 12 e 14 de novembro em Quissamã, a SFP promove, ainda, diversas atividades como a Mostra Cultural Olhares sobre o patrimônio fluminense – fotografia e poesia, a mostra de filmes Memória em Movimento e apresentações culturais selecionadas por meio de chamada pública. A Semana também abriga diversos eventos, que têm como foco a difusão e a preservação da memória e do patrimônio cultural fluminense, inscritos por adesão no site da Semana.  
Programação do Escritório Técnico do IPHAN na Região dos Lagos:

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Dia da Cultura 2015



No dia 5 de novembro, aniversário de Rui Barbosa, é comemorado no Brasil o Dia da Cultura. Anualmente, a Fundação Casa de Rui Barbosa (FCRB) entrega a Medalha Rui Barbosa a personalidades que se destacaram na prestação de serviços à Cultura do país.
Em 2015, a celebração acontece no auditório da FCRB no próprio dia 5, a partir das 17 horas, com a homenagem aos seguintes nomes: Juca Ferreira (ministro da Cultura), Laura Constância Austregésilo de Athayde Sandroni (escritora), Lucia Maria Bastos Pereira das Neves (historiadora), Maria Lucia David de Sanson (doadora da Coleção Lucia Sanson), Cynthia Regina de Lima Passos (procuradora federal), Jorge Mautner (cantor, compositor e escritor) e Fabrício Toledo de Souza/Cáritas Arquidiocesana do Rio. E os servidores Joëlle Rachel Rouchou, Euclides Maurício Siqueira de Souza, Carlos Alberto de Barros Lima, João Alves da Silva, Edmar Moraes Gonçalves e Rômulo Torres Baker.

Em seguida, às 18h30, acontece um concerto de Alfredo Del Penho, cantor, violonista, ator, pesquisador e compositor. Del Penho atua nas casas de samba da Lapa. Participou do musical “Sassaricando”, “Ópera do Malandro” e “Gonzagão, a lenda”. 

Fonte: Boletim RJ ES

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

PALESTRA SOBRE ALDEAMENTOS INDÍGENAS NA REGIÃO ENCERRA A 9ª PRIMAVERA DOS MUSEUS NO MART

Cabo Frio 400 Anos

Hoje no Museu de Arte Religiosa e Tradicional - Mart, às 18 horas, acontece a palestra "Os índios aldeados de São Pedro de Cabo Frio e a tentativa de criação da Armação de Búzios - 1740". A fala será conduzida pelo historiador Luís Guilherme Scaldaferri Moreira, autor, juntamente com Janderson Bax Carneiro, do livro Os índios na História da Aldeia de São Pedro de Cabo Frio – séculos XVII-XIX.

Luís Guilherme é doutor em História pela UFF e mestre em História Social pela UFRJ e possui experiência na área com ênfase em História Moderna e do Brasil e em Educação. Em 2012, lançou o Atlas Histórico e Geográfico Escolar de São Pedro da Aldeia em coautoria com Maria Catarina da Silva Azevedo e, em 2013, o documentário A Pesca Artesanal em Armação dos Búzios (IPHAN/Secretária de Educação de Armação dos Búzios). É professor da Universidade Veiga de Almeida e da Universidade Cândido Mendes/Instituto ProMinas.

O evento, que encerra a programação da 9ª Primavera dos Museus no Mart, integra o Ciclo de Palestras Cabo Frio 400 Anos realizado pelo Centro de Memória Márcio Werneck do IFFluminense Campus Cabo Frio. Os encontros acontecem até o final do ano e a programação é realizada no Centro de Estudos Natália Caldonazzi ou no museu (palestras de hoje, 28, e de 09/11), em Cabo Frio (RJ), sempre às 18 horas.

O Ciclo de Palestras Cabo Frio 400 anos possui o apoio da FAPERJ (Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro) e da ANPUH-RJ (Associação Nacional de História Seção Rio de Janeiro). O Mart/Ibram, o Iphan – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional e a Secretaria Municipal de Educação de Cabo Frio são parceiros.

O endereço do Mart é Largo Santo Antônio, s/nº, Centro (antigo convento de N. S. dos Anjos) e o telefone para informações (22) 2646-7340.

Confira a programação do Ciclo de Palestras Cabo Frio 400 Anos do IFF no Mart:

Dia 28/09 (segunda-feira)    Luís G. Scaldaferri Moreira
Os índios aldeados de São Pedro de Cabo Frio e a tentativa de criação da Armação de Búzios (1740)

Dia 09/11 (segunda-feira)    Maria Fernanda Pinheiro
O Mart e a preservação do antigo Convento N. S. dos Anjos

9ª Primavera dos Museus: de 21 a 27 de setembro. Consulte a programação em www.museus.gov.br

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

CICLO DE PALESTRAS IFF CABO FRIO 400 ANOS

PALESTRA SOBRE O PATRIMÔNIO DE CABO FRIO


Cabo Frio, RJ, 14 de setembro de 2015 – A riqueza patrimonial da sede do município e a sua preservação é tema da palestra “O Conjunto Paisagístico de Cabo Frio: valores, lacunas e perspectivas de preservação”. O evento acontece nesta segunda-feira, dia 14, às 18 horas no Museu de Arte Religiosa e Tradicional (MART/Ibram), dentro do Ciclo de Palestras Cabo Frio 400 Anos, promovido pelo IFFluminense - Campus Cabo Frio. O endereço do MART é Largo de Santo Antônio, s/nº, Centro, antigo Convento N. S. Anjos em Cabo Frio e o telefone para informações, (22) 2646-7340.

Ivo Barreto foi Superintendente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) no Rio de Janeiro entre os anos de 2013 a 2015 e, antes disto, exerceu a chefia do Escritório Técnico do Iphan na Região dos Lagos. É graduado em Arquitetura e Urbanismo pela UFF com ênfase em Patrimônio (Universidad de Sevilla, 2003) e especialização em Gestão do Patrimônio Cultural Integrada ao Planejamento Urbano (CECI-UFPE, 2010), instituição e que desenvolveu a pesquisa a ser apresentada. Como arquiteto do IPHAN, desde 2006, atuou no Maranhão e desenvolve trabalhos na Região dos Lagos fluminense. Atualmente é mestrando pela UFRJ, em Projeto e Patrimônio do PROARQ – Programa de Pós-Graduação em Arquitetura.

O evento compõe o Ciclo de Palestras Cabo Frio 400 Anos realizado em 2015 pelo Centro de Memória Márcio Werneck do IFFluminense Campus Cabo Frio. Os encontros têm o apoio da FAPERJ (Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro) e da ANPUH-RJ (Associação Nacional de História Seção Rio de Janeiro). O MART/Ibram e a Secretaria Municipal de Educação de Cabo Frio são parceiros, sendo que as palestras são sediadas no museu ou no Centro de Estudos Natália Caldonazzi, segundo a programação.

Estão programados para acontecer no MART/Ibram, sempre às 18 horas:

Dia 14/09 (segunda-feira)    Ivo Barreto
O Conjunto Paisagístico de Cabo Frio: valores, lacunas e perspectivas de preservação

Dia 25/09 (sexta-feira)    Ernesto Galiotto
A cultura da Região dos Lagos por terra e ar

Dia 28/09 (segunda-feira)    Luís G. Scaldaferri Moreira
Os índios aldeados de São Pedro de Cabo Frio e a tentativa de criação da Armação de Búzios (1740)

Dia 09/11 (segunda-feira)    Maria Fernanda Pinheiro
O MART e a preservação do antigo Convento N. S. dos Anjos

quarta-feira, 9 de setembro de 2015

CABO FRIO É TEMA DE ENCONTROS COM PESQUISADORES



Os eventos integram o Ciclo de Palestras que comemora os 400 anos da cidade de Cabo Frio

As transformações por que passou Cabo Frio nestes 400 anos e a preservação de elementos que caracterizam a cidade desde antes de sua fundação têm sido debatidas ao longo do ano em palestras com especialistas das mais variadas áreas. No mês de setembro, o Museu de Arte Religiosa e Tradicional (MART) sediará os eventos, que são realizados pelo Centro de Memória Márcio Werneck do IFF – Campus Cabo Frio. Os encontros serão sempre às 18 horas.
Na sexta, dia 11, o historiador Walter Luiz Pereira falará sobre a Companhia Nacional de Álcalis. Segunda, dia 14, será a vez do arquiteto Ivo Barreto que explanará sobre o conjunto paisagístico de Cabo Frio. No dia 25, sexta, o ambientalista Ernesto Galiotto ministrará palestra sobre a cultura da região por terra e ar.
Encerrando o ciclo de palestras no mês de setembro, e em meio às atividades da Primavera dos Museus no MART que neste ano tem por temática “Museus e Memória Indígena”, o historiador Luís Guilherme Scaldaferri falará de aldeamentos indígenas em São Pedro e em Armação dos Búzios.
As palestras são parte do projeto deflagrado no primeiro semestre de 2015 em parceria com a Secretaria Municipal de Educação. Estão previstos encontros até o final do ano, sendo que em novembro, dia 09 (segunda-feira), os interessados poderão conhecer mais sobre o antigo Convento N. S. Anjos, sede do MART, e as atividades do museu vinculado ao Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) em visita mediada por Maria Fernanda Pinheiro, diretora da instituição.
O Ciclo de Palestras Cabo Frio 400 Anos tem o apoio da FAPERJ (Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro) e da ANPUH-RJ (Associação Nacional de História Seção Rio de Janeiro).  
O endereço do MART, local dos eventos relacionados, é Largo Santo Antônio, s/nº (antigo Convento N. S. dos Anjos) – Centro, Cabo Frio (RJ). 
Confira a programação:

Dia 11/09 (sexta-feira)    Walter Luiz C. M. Pereira
Estado e empresa estatal: o caso da Companhia Nacional de Álcalis 


Dia 14/09 (segunda-feira)    Ivo Barreto
O Conjunto Paisagístico de Cabo Frio: valores, lacunas e perspectivas de preservação

Dia 25/09 (sexta-feira)    Ernesto Galiotto
A cultura da Região dos Lagos por terra e ar

Dia 28/09 (segunda-feira)    Luís G. Scaldaferri Moreira
Os índios aldeados de São Pedro de Cabo Frio e a tentativa de criação da Armação de Búzios (1740)


Dia 09/11 (segunda-feira)    Maria Fernanda Pinheiro
O MART e a preservação do antigo Convento N. S. dos Anjos



Informações podem ser obtidas no MART pelo telefone (22) 2646-7340.

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

TERRITÓRIO QUILOMBO MACHADINHA


A Universidade Federal Fluminense/UFF e o Ministério da Cultura/MinC, a partir do Projeto Prospecção e Capacitação em Territórios Criativos, organizam o I Encontro de Saberes da Comunidade Quilombola Machadinha/ Quissamã com as comunidades do Bacurau, Boa Vista, Mutum e Santa Luzia, nos dias 22 e 23 de agosto de 2015.

Neste I Encontro de Saberes pretende-se criar um espaço de trocas, escutas e construções de parcerias, através de debates, rodas de conversas, oficinas, apresentações culturais e exibição de
vídeos. Desta forma, inicia-se com o Projeto Territórios Criativos uma dinâmica de atividades que proporcionam desde a capacitação de agentes locais nos níveis artístico e cultural, organizacional e de gestão à revisitação das memórias da comunidade, suas tradições, festas, folguedos, culinária, artesanato, danças populares, etc.

Com o I Encontro de Saberes no Quilombo Machadinha, o Projeto Prospecção e Capacitação em Territórios Criativos visa o fortalecimento da autonomia, organização e identidade da comunidade para que esta possa disseminar suas tradições e potencialidades estéticas e culturais.




VI FESTA LITERÁRIA DE SANTA MARIA MADALENA

FLIM 2015: BIA BEDRAN E THIAGO DE MELLO EM SANTA MARIA MADALENA-RJ

Um ídolo do público infantil, a cantora, escritora e contadora de histórias Bia Bedran, e um dos mais respeitados poetas brasileiros, o amazonense Thiago de Mello, já confirmaram presença na FLIM 2015, em Santa Maria Madalena, de 28 a 30 de agosto próximo.  Bia é a homenageada oficial da Festa e Thiago é o convidado especial.
Nesta sexta edição, a FLIM vai oferecer mais de 70 atrações para crianças, jovens e adultos, no centro histórico de Santa Maria Madalena, um dos mais bonitos e preservados da serra fluminense. As atrações, todas gratuitas, incluem shows de música, apresentações circenses, sarau literário, encenações teatrais, exposições, lançamentos e feira de livros.
O convidado especial Thiago de Mello virá do interior do Amazonas, onde mora, para bater papo com o público sobre sua poesia, sua vida e sua vasta obra. Thiago é o autor de “Os estatutos do homem”, livro que já passou da 25ª edição e lhe deu renome internacional ao ser traduzido em vários idiomas. Sua poesia combina o lirismo dos versos que exaltam o amor com o compromisso político pela liberdade e a dignidade do homem – tudo isso temperado pelos sons e as cores das águas e matas da floresta amazônica.
A homenageada oficial da FLIM, Bia Bedran, desde os anos 70 encanta crianças e jovens com seu talento para cantar, compor e contar histórias. Bia fará um bate-papo com o público na manhã de sábado, 29 de agosto, e um show à tarde, na praça principal da cidade.  Como já é tradição, professores e alunos das escolas madalenenses estão preparando dramatizações, exposições e outras atividades inspiradas na obra da homenageada, para apresentar durante o evento. A FLIM está incluída no Mapa da Cultura do Estado do Rio de Janeiro.   


Programação completa da FLIM 2015:
 http://flim-festaliterariademadalena.blogspot.com

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Neste sábado realizaremos a sétima edição do nosso Encontro de Folclore e gostaríamos de contar com a presença de todos

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Exposição Arqueológica na Região dos Lagos

Exposição inédita de arqueologia será inaugurada no                                 Shopping Park Lagos

Mostra expõe conteúdo sobre arqueologia no Brasil e exibe peças do Sítio Arqueológico Aldeia do Portinho, pesquisado durante a construção do Shopping.

Cabo Frio, 12 de agosto de 2015 - Na próxima segunda-feira, 17 de agosto, quando se comemora o Dia Nacional do Patrimônio Cultural, o Shopping Park Lagos inaugura, às 20 horas, uma exposição que vai apresentar ao público um pouco sobre a história dos primeiros povos que habitaram o território brasileiro, especialmente a Região dos Lagos, e as características dos registros materiais desses períodos, os sítios arqueológicos. A mostra “Arqueologia, Memória e Território” foi organizada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, através da Superintendência do IPHAN-RJ, com patrocínio do Shopping Park Lagos. Para sua montagem, contou com o apoio e colaboração de inúmeras instituições e acervos, tais como Museu Nacional da UFRJ, Laboratório de Arqueologia Brasileira – LAB, Instituto de Arqueologia Brasileira – IAB, Artefato Arqueologia e Patrimônio, dentre outros. O espaço poderá ser visitado de forma gratuita, por tempo indeterminado, exibindo peças arqueológicas originais, réplicas e conteúdo multimídia, podendo ser ampliado ao longo do tempo. 

Na primeira etapa das obras de construção do Shopping, a pesquisa arqueológica prévia identificou a existência de sítio arqueológico a ser estudado. Na ocasião da pesquisa de campo, sob a coordenação e apoio do Iphan, estruturamos as áreas e abrimos o sítio à visitação pública programada, exibindo as escavações enquanto os arqueólogos trabalhavam. Foi incrível. Este trabalho nos mostrou um profundo interesse da população da região pelo tema, com mais de cinco mil visitantes registrados em cerca de um mês. Com isso, vimos a oportunidade de incorporar ao projeto um espaço dedicado à arqueologia dentro do Shopping, trazendo à população de Cabo Frio um conteúdo enriquecedor para a história local, mas muitas vezes pouco acessível”, revela Antônio Brito, Superintendente do Shopping Park Lagos.

A exposição “Arqueologia, Memória e Território”, instalada numa das praças centrais do Shopping Park Lagos, a Praça Sambaqui, foi concebida como um recorte abrangente sobre a arqueologia no Brasil, partindo do contexto das grandes migrações, passando pelos tipos de sítios arqueológicos encontrados no País, até chegar às características dos sítios da Região dos Lagos e Cabo Frio.

Organizado de maneira lúdica, como um grande tabuleiro, a mostra inclui painéis, fotos, peças arqueológicas originais, réplicas, vídeos e um espaço de conteúdo multimídia, pelo qual o público poderá conhecer todo o universo de patrimônio do Estado do Rio de Janeiro, através do aplicativo Portal do Patrimônio, lançado pelo IPHAN-RJ.
  
Parte da mostra contempla conteúdos de pesquisas já realizadas no estado e na Região dos Lagos, em sua grande parte, inéditas para o público da região. Entre os objetos expostos estão réplicas de pontas de flechas de pedra, machados semilunares de pedra, cerâmicas ornamentadas, agulhas, cachimbos, adornos, dentre outras peças.

A exposição faz parte das ações de educação patrimonial da Superintendência do IPHAN-RJ e integra o Projeto Park Cultural Social, do Shopping Park Lagos. O objetivo da mostra é aproximar o grande público da arqueologia para despertar o interesse pela matéria, potencializando museus e espaços culturais da região. A mostra tem curadoria da equipe de arqueologia e técnicos do IPHAN-RJ, contando com apoio de profissionais contratados pelo Shopping. Uma oportunidade única para conhecer, através da disciplina da arqueologia, um pouco mais sobre a história das populações que ajudaram a construir o que hoje se conhece por Cabo Frio e Região dos Lagos. Vale conferir.

SERVIÇO: A “Exposição Arqueologia, Memória e Território” pode ser visitada gratuitamente, na Praça Sambaqui no Shopping Park Lagos, por tempo indeterminado, de segunda a sexta-feira, das 10h às 22h. Domingos e feriados, das 12h às 21h. O Shopping Park Lagos fica na Av. Henrique Terra, 1700 – Portinho, Cabo Frio – RJ - Telefone: (22) 3058-0330.


domingo, 14 de junho de 2015

PROJETO DE EDUCAÇÃO PATRIMONIAL




O Projeto “Campus da Campos Novos” é um conjunto de ações desenvolvidas por uma equipe multidisciplinar de profissionais a partir da iniciativa do Escritório Técnico da Região dos Lagos/IPHAN-RJ, por meio do setor da Educação Patrimonial na pessoa da especialista em História do Brasil a coordenadora Cláudia Maia Marins.
O  Projeto visa estimular a sociedade a refletir sobre o patrimônio histórico cultural,  tendo como recurso pedagógico as oficinas, palestras e encontros para difundir ideias, conceitos e práticas vinculadas a Educação Patrimonial. O público alvo são discentes do 1º Ano do Curso de Formação de Professores do Colégio Estadual Drº Feliciano Sodré, da cidade de São Pedro da Aldeia-RJ. 
Em uma das etapas do projeto que aconteceu no dia 09 de junho de 2015, os(as) normalistas participaram da atividade de campo que foi conhecer a Fazenda Campos Novos, onde foram recebidos pelos  funcionários Alcir e Márcia da secretaria de agricultura de Cabo Frio, que reuniram os alunos para um círculo de conversa, onde contaram as histórias e achados relevantes na fazenda, aguçando a curiosidade de todos que atentos estiverem durante todo o tempo da atividade.
Estiveram presentes 48 alunos(as) que exploraram o entorno da Fazenda,
acompanhadas pelas professoras  Adriana Soares dos Santos e Paula Karina Bronstein
( Colégio Estadual Drº Feliciano Sodré)  e a coordenadora do Projeto Cláudia Maia (IPHAN-ETRL). As atividades  contam com o apoio da Secretaria Municipal de Educação da cidade de São Pedro da Aldeia com o transporte escolar  nas atividades de campo. 
                                                             Fotos Claudia Maia

Segue a programação:
ENCONTRO 01   28/04/2015
9h às 12h
Conceitos de Cultura
Professora Cláudia Maia
ENCONTRO 02   12, 15, 19, 22, 26/05/2015 e 02/06/2015
8h às 12h
Campos Novos – Brasil Jesuíta
Professora Cláudia Maia
ENCONTRO 03   27/05/2015
8h às 12h
Conceitos de Cultura
Professora Cláudia Maia
ENCONTRO 04   03/06/2015
8h às 12h
Campos Novos – Brasil Jesuíta
Professora Cláudia Maia
ENCONTRO 05   09/06/2015
8h às 12h
 A Fazenda Campos Novos e o seu Campo de estudo (Visita a Fazenda Campos Novos)
Professora Cláudia Maia
ENCONTRO 06   15/06/2015
8h às 12h
Ocupação Jesuítica
Professor Paulo Roberto Araújo

sexta-feira, 29 de maio de 2015

Oficina de Linguagem Audiovisual


A Oficina de Linguagem Audiovisual, faz parte do Projeto Auto Doc. que é uma ação do Escritório Técnico do IPHAN-RJ na Região dos Lagos- ETRL. Tendo como parceira nesse projeto a Secretaria Municipal de Educação de São Pedro da Aldeia por meio do NTM – Núcleo de Tecnologia Educacional Municipal. 

A palestra  aconteceu na terça-feira (26), realizada somente para os dinamizadores tecnológicos da Rede Municipal de São Pedro da Aldeia.

Na segunda etapa do projeto as aulas serão desenvolvidas em seis escolas municipais(Francisco Paes de Carvalho filho, Antônio Vaz da Silva, Dulcinda Jota Mendes, Franciscone de Medeiros, Paineira, Luiza Terra) tendo seu início no dia 8 de junho e seu término no dia 30 de agosto.

A oficina tem como pretensão dar oportunidade de desenvolver  talentos que venham a aprimorar o olhar para novas interpretações sobre o todo que o cerca e perceber o fazer na construção da sua identidade cultural.

O projeto é coordenado pelo professor Mário Márcio que tem em sua formação uma longa história com o audiovisual nas produções realizadas entre os anos de 2007 e 2008, pela Abaeté Estudos Socioambientais, por meio da Oficina de Cinema Humano Mar e foi um dos premiados no Festival Visões Periféricas, 2010 – Prêmio ASCINE-RJ com o documentário “Costas Largas.


De acordo com Mário Márcio, “o audiovisual na educação facilita o nosso encontro com a criticidade”.

 


segunda-feira, 18 de maio de 2015

DOCUMENTÁRIO "ESTRADA DE SONHOS" EM SÃO PEDRO DA ALDEIA

O Cineclube Estação São Pedro (IPHAN-ETRL) inicia o mês de junho com a exibição do documentário “Estrada de Sonhos” dirigido por Pedro Von Kruger, ( diretor de “Pulmão da Arquibancada” e “Estrada de Sonhos”, além de curtas-metragens, filmes publicitários, institucionais, clipes, dvds e musicais, participou de diversos longas de ficção como “Cazuza - O Tempo não Para” e “Tropa de Elite” 1 e 2).O filme é inédito ao grande público e São Pedro da Aldeia foi uma das cidades privilegiadas para a exibição. Após a projeção acontecerá roda de conversa com o diretor do Museu do Trem, Bartolomeu Homem e convidados.
O documentário  apresenta uma narrativa sobre a história ferroviária do Brasil discorrendo sobre momentos, lembranças e registros de pessoas que vivenciaram e ainda vivem esse símbolo da modernidade e progresso no passado. A exibição será no dia 03 de junho de 2015 às 15 horas no espaço  Cineclube Estação São Pedro (IPHAN-ETRL) localizado na rua Francisco Coelho Pereira, 255 – Centro – São Pedro da Aldeia/RJ (Ao lado à Casa de Cultura Gabriel Joaquim dos Santos).





Outras informações pelo telefone (22) 2621-9367 ou pelo e-mail memoriadoslagos@gmail.com
Fonte: AdoroCinema


sábado, 4 de abril de 2015

Conheça o Portal do Patrimônio, aplicativo para celulares e tablets do IPHANRJ



Video apresenta as funcionalidades do aplicativo do patrimônio cultural do estado Rio de Janeiro, produzido e organizado pelo IPHAN/RJ. Usando ferramentas modernas como navegação por GPS até os itens cadastrados e notificações automáticas quando o usuário estiver perto de algum bem, sugerindo sua visitação, o aplicativo também possibilita acesso a dados completos do tipo de proteção, além de contatos e/ou horários de funcionamento, em mapa ou lista, apontando patrimônios existentes nas proximidades.


Além disso, o usuário pode seguir Roteiros Temáticos, tais como Roteiro Modernista, Roteiro de Igrejas ou de Sítios Arqueológicos, e ainda montar seu próprio roteiro favorito, tornando o app um guia bastante completo sobre o patrimônio cultural do estado do Rio. Baixe ainda hoje, gratuitamente na Google Play ou Apple Store, e (re)descubra sua região.


Para Iphone: https://itunes.apple.com/br/app/portal-do-patrimonio/id913756305?mt=8

 Para Android: https://play.google.com/store/apps/details?id=com.patrimonio.portalpatrimonio

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Casa do Patrimônio lança novo Caderno Temático de Educação Patrimonial

Com o título Diálogos entre Escola, Museu e Cidade, a Casa do Patrimônio (PB), do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), lança o 4º número do Caderno Temático de Educação Patrimonial.
Nesta edição, os artigos apresentam reflexões sobre práticas de Educação Patrimonial por todo o Brasil, que tomam os espaços educativos da escola e do museu como polos a partir dos quais se desenvolvem experiências sensoriais e interpretativas que extrapolam seus limites físicos e sua atuação institucional. A ampliação desse limite entre o dentro e o fora incorpora novos elementos às práticas educativas e revela como as referências culturais são palpáveis e acessíveis a qualquer um de nós, pois permeiam nosso cotidiano, nossa vizinhança, nossa cidade.
As abordagens apresentadas nos convidam a inovar nos projetos de Educação Patrimonial, perceber o patrimônio de outra forma, aguçar o olhar, e, não satisfeitos, olhar novamente, reinterpretar. No espaço convencional da sala de aula, na visita ao museu ou no passeio pela cidade, o desafio que está posto é conseguir uma aproximação entre patrimônio e população, compreendendo que o interesse comum da preservação está muitas vezes contido justamente nas referências mais preciosas e mais familiares, que povoam o bairro, a escola e a cidade.
A versão digital do Caderno Temático pode ser acessado no blog da Casa do Patrimônio da Paraíba: http:\\casadopatrimoniojp.com.

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Brasil tem novos bens protegidos pelo Iphan

Maracatu Nação, o Maracatu Rural, o Cavalo-Marinho, de Pernambuco; a Tava, Lugar de Referência para o Povo Guarani, do Sitio São Miguel das Missões no Rio Grande do Sul; a Coleção Geyer, no Rio de Janeiro (RJ); o Acervo do Museu de Artes e Ofícios de Belo Horizonte (MG); e o Terreiro Zogbodo Male Bogun Seja, de Cachoeira (BA) são os mais novos bens considerados Patrimônio Cultural do Brasil. A decisão do Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural foi tomada nos dias 03 e 04 de dezembro, na sede do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em Brasília.

Este ano, o Conselho Consultivo esteve reunido em maio, quando aprovou o registro como Patrimônio Cultural Brasileiro da Produção Tradicional e Práticas Socioculturais Associadas à Cajuína no Piauí e os tombamentos de Estabelecimentos das Fazendas Nacionais do Piauí: Fábrica de Laticínios, em Campinas do Piauí, e Estabelecimento Rural São Pedro de Alcântara, em Floriano, também do Piauí; além do tombamento da Casa Grande e Tulha da antiga Chácara do Paraíso das Campinas Velhas, em Campinas (SP), e do Sítio da antiga fazenda de Santo Inácio de Campos Novos, do Distrito de Tamoios, em Cabo Frio (RJ). Em setembro de 2014, passaram a integrar o Patrimônio Cultural Brasileiro o Carimbó, do Pará; aIgreja São Judas Tadeu em Vargem (SC), como integrante do chamado Roteiros Nacionais de Imigração; seis fortificações construídas entre os séculos XVII e XX, localizadas nos municípios de Óbido, no Pará; Rosário, no Maranhão; Bonfim, em Roraima, Corumbá e Ladário, no Mato Grosso do Sul.

Maracatus e Cavalo Marinho

Um espetáculo repleto de simbologias e marcado pela riqueza estética e pela musicalidade. Assim pode se traduzir as apresentações de grupos de maracatu, em Pernambuco. Com a grande maioria dos grupos concentrada nas comunidades de bairros periféricos da Região Metropolitana de Recife, o Maracatu Nação, também conhecido como Maracatu de Baque Virado, é uma forma de expressão que apresenta um conjunto musical percussivo a um cortejo real, que sai às ruas para desfiles e apresentações durante o carnaval.

O folguedo conhecido por maracatu de baque solto, maracatu de orquestra, maracatu de trombone, maracatu de baque singelo ou Maracatu Rural ocorre durante as comemorações do Carnaval e da Páscoa. É composto por dança, música, poesia e está associado ao ciclo canavieiro da Zona da Mata Norte de Pernambuco, também apresentações na Região Metropolitana do Recife e outras localidades.


Uma brincadeira popular envolvendo performances dramáticas, musicais e coreográficas é o que caracteriza o Cavalo-Marinho, apresentado durante o ciclo natalino e seus brincadores são, em geral, trabalhadores da zona rural, mas também ecoa na região metropolitana de Recife e de João Pessoa (PB), além de vários outros territórios do País. No passado, era realizado nos engenhos de cana-de-açúcar e seu conhecimento e transmitido de forma oral e pode ser entendido como um grande teatro popular.


Tava, Lugar de Referência para o Povo Guarani,
Enquanto patrimônio cultural, a Tava converge significados e sentidos atribuídos pelo povo indígena Guarani-Mbyá ao sítio histórico que abriga os remanescentes da antiga Redução Jesuítico-Guarani de São Miguel Arcanjo. Para o povo Guarani, a Tava é de suma importância por ser o local onde viveram seus antepassados. É também um lugar de referência por ser um espaço vivo que articula concepções relativas ao bem-viver, integra narrativas sobre a trajetória deste povo e é diariamente vivenciada como lugar de atividades diversas e de aprendizado para os jovens. Estar na Tava aciona dimensões estruturantes e afetivas na vida social e na memória dos Guarani-Mbyá, promovendo sentimentos de pertencimento e identidade.


Coleção Geyer
Doada pelo casal Maria Cecília e Paulo Fontainha Geyer, em 1999, ao Museu Nacional de Petrópolis (RJ), aColeção Geyer é um dos maiores conjuntos de desenhos, pinturas, gravuras, litografias, mapas, álbuns e livros de viagem sobre o Brasil, produzidas por artistas, cientistas, exploradores e viajantes estrangeiros que estiveram no país entre os séculos XVI e XIX. O precioso acervo de três mil peças, reunido ao longo de 40 anos, inclui também móveis, louças, objetos de decoração e prataria. O conjunto é considerado a maior coleção de brasiliana em mãos particulares. O casal doou também a Casa Geyer, localizada em um terreno de 12 mil metros quadrados no Cosme Velho, na cidade do Rio de Janeiro, que passará a ser uma extensão do Museu Imperial. A doação de natureza cultural rendeu ao casal Geyer o Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade, concedido pelo Iphan, em 1999.


Acervo do Museu de Artes e Ofícios
Reconhecer o modo de fazer e de viver do homem comum e de toda sociedade durante séculos tornou-se imprescindível para a legitimação dos ofícios no desenvolvimento econômico e social do país. A construção da história brasileira dependeu de uma variedade de ferramentas que tornaram-se símbolos do emprenho da classe trabalhadora no processo de crescimento do Brasil. Os bens móveis que compõem o Acervo do Museu de Arte e Ofício de Belo Horizonte (MG), originados da coleção de Flávio e Ângela Gutierrez, registra essas práticas nas quais podem ser consideradas parte de uma importante documentação histórica de grande valor nacional.


Terreiro Zogbodo Male Bogun Seja Unde
A legitimação da cultura negra contribui para o processo de formação e salvaguarda do Patrimônio histórico, etnográfico e religioso de matriz africana no Brasil. O Terreiro Zogbodo Male Bogun Seja Unde é responsável pela preservação de umas das tradições religiosas de matriz africana, da liturgia do Candomblé de nação Jeje-Mahi originaria nos cultos às divindades chamadas Vodum. O Seja Unde tem fundamental importância na conformação da rede de terreiros do Recôncavo Baiano e, sobretudo, para a formação histórica do Candomblé como uma instituição religiosa.


O Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural
O Conselho que avalia os processos de tombamento e registro é formado por especialistas de diversas áreas, como cultura, turismo, arquitetura e arqueologia. Ao todo, são 23 conselheiros, que representam o Instituto dos Arquitetos do Brasil – IAB, o Conselho Internacional de Monumentos e Sítios - Icomos, a Sociedade de Arqueologia Brasileira – SAB, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis – Ibama, o Ministério da Educação, o Ministério das Cidades, o Ministério do Turismo, o Instituto Brasileiro dos Museus – Ibram, a Associação Brasileira de Antropologia – ABA, e mais 13 representantes da sociedade civil, com especial conhecimento nos campos de atuação do Iphan.


Assessoria de Comunicação Iphan
comunicacao@iphan.gov.br
Iris Santos – iris.santos@iphan.gov.br
Adélia Soares – adelia.soares@iphan.gov.br
Isadora Fonseca – isadora.fonseca@iphan.gov.br

Mécia Menescal – mecia.menescal@iphan.gov.br
(61) 2024-5461 / 2024-5479/ 2024-5459 / 9381-7543
www.iphan.gov.br

www.facebook.com/IphanGovBr | www.twitter.com/IphanGovBr
www.youtube.com/IphanGovBr

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Iphan disponibiliza Manual sobre Mobilidade e Acessibilidade em Centros Históricos

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) disponibiliza para download gratuito o Caderno Técnico nº 09 - Mobilidade e acessibilidade urbana em centros históricos. A publicação faz parte do cumprimento da Portaria Iphan n° 623/2009, que estabelece um conjunto de ações no campo da mobilidade e acessibilidade urbana. O Caderno Técnico foi lançado em abril de 2014, no âmbito do Seminário Iberoamericano de Acessibilidade no Patrimonio Cultural, realizado em Salvador (BA).

Para o Iphan, a acessibilidade deve proporcionar um deslocamento fácil e seguro para todos os usuários. As áreas consagradas como patrimônio cultural devem se constituir em espaços onde é possível conhecer, usufruir e desfrutar do patrimônio cultural. Os centros históricos devem possibilitar o usufruto do espaço público e do patrimônio, garantindo o direito constitucional à cidade e à cultura.

Acesse aqui o Caderno Técnico nº 09 - Mobilidade e acessibilidade urbana em centros históricos.

Fonte: Iphan

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Universidade Federeal do Pará oferta curso de Planejamento e Gestão Pública do Patrimônio Cultural

Núcleo de Altos Estudos Amazônicos (NAEA), com apoio do IPHAN - Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional,  oferta mais um curso de formação de Especialistas em Desenvolvimento de Áreas Amazônicas (FIPAM), com ênfase na Gestão de Públicos, na Socialização do Patrimônio e no Turismo Cultural, o curso de Planejamento e Gestão Pública do Patrimônio Cultural.

O curso inscreve-se nas experiências do Programa Internacional de Formação de Especialistas em Desenvolvimento de Áreas Amazônicas ministrado pela primeira vez em 1973, sendo regularmente oferecido desde então. O curso de Especialização em Planejamento e Gestão Pública do Patrimônio Cultural estabelece uma série de mecanismos para proporcionar o ensino dos debates acadêmicos e das técnicas de planejamento e gestão pública do patrimônio, por meio de abordagens sobre as intervenções públicas nesse campo e das formas de planejamento das ações de preservação e, principalmente, socialização do patrimônio cultural.
O processo seletivo ocorrerá em duas etapas: A primeira será a prova escrita, realizada no dia 12 de dezembro de 2014, 9h às 13h, e a segunda etapa será uma entrevista, que ocorrerá nos dias 17 e18 de dezembro de 2014, no horário de 8h às 18h.  O resultado final será divulgado até o dia 23 de dezembro e as matrículas ocorrerão no período de 15 de janeiro a 09 de fevereiro.
O NAEA é um instituto da Universidade Federal do Pará (UFPA) com abordagem interdisciplinar e abrangência internacional. É instituição de referência na formação de recursos humanos em nível de pós-graduação na Amazônia.

Maiores informações através do site: